Home Notícias Comunicação que liberta das escravidões é mensagem da celebração no segundo dia do Muticom

Comunicação que liberta das escravidões é mensagem da celebração no segundo dia do Muticom

por Marcus Tullius

O segundo dia do 11º Muticom, iniciou com a Santa Missa, presidida pelo presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação e bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães. Concelebraram Dom Washington Cruz, arcebispo de Goiânia; Dom Levi Bonatto, bispo auxiliar de Goiânia; demais bispos e padres referenciais dos regionais da CNBB e dioceses.

Dom Mol, na homilia, expôs sobre a escravidão que às vezes assola a sociedade. “Deus não suporta nenhum tipo de escravidão; é para a liberdade que Cristo nos libertou. Toda e qualquer escravidão, seja ela de qual natureza for, Deus não suporta.”

O presidente da celebração ainda explicou de onde deve vir a nossa força para fazermos a vontade de Deus e agirmos de acordo com seus ensinamentos. “Palavra de Deus é a força e o alimento para nosso caminhar e, como alimento, ela supre todas as nossas necessidades, porque ela preenche os vazios do nosso interior, sobretudo os vazios que não são possíveis tocar com as próprias mãos.”

“Olhar a liturgia de hoje sob o ponto de vista comunicacional de Deus, e como Deus se comunica com todos os seus filhos e filhas, é como se Deus, pedagogicamente, comunicasse a si mesmo, mostrando para nós, comunicadores, como devemos comunicar a boa notícia. Jesus é a Boa Nova de Deus, é o Verbo que se fez carne e habitou entre nós”, enfatizou o bispo, ao falar qual o dever dos comunicadores católicos.

O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação disse ainda que está muito feliz com o a realização do Muticom e gostaria que o evento se estendesse por mais uma semana.

 

Texto: Marcos Paulo Mota, Acadêmico de Jornalismo da PUC Goiás | Fotos: Rudger Remigio 

Você pode gostar