Home Notícias Criação de conteúdo na era das mídias digitais é abordado pelo palestrante Fernando Morgado

Criação de conteúdo na era das mídias digitais é abordado pelo palestrante Fernando Morgado

por Marcus Tullius

E o terceiro dia de programação do 11° Mutirão Brasileiro de Comunicação (Muticom) começou com palestra do professor e mestre Fernando Morgado sobre as mídias digitais. Ele enfatizou as crises e as oportunidades que podem surgir com o crescimento das redes. No início, o palestrante indagou aos espectadores sobre a utilização desses meios e afirmou que, mesmo com a chegada da internet, os meios tradicionais de comunicação não perderam espaço na disseminação de conteúdo informativo.

O bispo auxiliar da Arquidiocese de Goiânia e prefeito da Cidade da Comunhão, Dom Levi Bonatto, acompanhou a exposição e destacou a importância do assunto para as Pastorais de Comunicação. O bispo apontou que, atualmente, a arquidiocese utiliza, principalmente, o meio de comunicação impresso para informar a comunidade sobre as ações da Igreja e, com os ensinamentos adquiridos, é possível pensar em novas estratégias, a fim de expandir a interação com a sociedade.

Durante a fala, o ministrante Fernando Morgado confirmou que as redes sociais tornaram-se um veículo de comunicação, assim como: TV, rádio e jornais impressos e, com isso, todo conteúdo postado deve ser de responsabilidade de seus produtores. Uma das dificuldades que esses meios enfrentam é a concorrência por visualizações.
“A principal batalha de quem produz conteúdos para essas redes é concorrer com outros veículos em busca do tempo e disponibilidade do usuário”, enfatizou.

O diácono da arquidiocese de Goiânia, Fênix de Oliveira, compartilha da opinião sobre a relevância na disputa pelo tempo. Ele afirmou que conseguiu trazer a fala do palestrante para dentro de sua rotina e assim espera aperfeiçoar seu trabalho como comunicador.

Morgado afirmou que é necessário trabalhar com cinco vertentes: transparência, integração, manuais de trabalho, treinamento para equipe e a principal: saber ouvir tanto a equipe como a audiência. Segundo o especialista, com a utilização dessas estratégias o engajamento aumentaria de forma exponencial.

Texto: Carlos Willton, acadêmico de jornalismo da PUC Goiás, sob orientação da professora Núbia Simão | Fotos: Rudger Remigio

Você pode gostar