Home Notícias Delegada alerta sobre crimes cibernéticos e orienta participantes do Muticom

Delegada alerta sobre crimes cibernéticos e orienta participantes do Muticom

por Marcus Tullius

Na tarde do dia 19 de julho, a programação da 11ª edição do Muticom contou com a participação da Delegada Sabrina Leles, titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos de Goiás (DERCC). Durante a palestra, a delegada deu ênfase aos diversos crimes envolvendo o mundo virtual com o uso dos smartphones, instigando a plateia sobre os riscos envolvendo a rede virtual.

O público pôde conhecer com mais detalhes as armadilhas que envolvem a internet. A delegada mostrou diversos exemplos de aplicativos nos quais podem ser praticados crimes cibernéticos, como contas pessoais de Instagram e Whatsapp, que podem ser invadidas pelos conhecidos hackers. A delegada destaca os comportamentos dos usuários envolvendo a rede virtual que os deixa vulneráveis. “O mais comum é a falta de atenção, de vigilância que os próprios usuários da internet e das redes sociais apresentam ao utilizar esses aplicativos, pois acabam expondo suas vidas privadas, seus locais de moradias, trabalho, locais onde os filhos estudam, e isso acaba fornecendo dados que colocam a própria vida da pessoa em risco”, alerta.

Um assunto que também ganhou destaque na palestra foi de crimes envolvendo crianças, que estão a cada dia mais incluídas no mundo digital. A delegada alerta aos pais para ficarem atentos com o comportamento dos filhos. “É observar a mudança de comportamento, medo de ficar sozinho, se elas estão se cortando e se não estão se alimentando corretamente”, orienta.

O padre Bruno Costa Ribeiro, da Diocese de Guanhães, Minas Gerais, destaca a importância desse tema. “É algo que precisamos ficar atentos, até mesmo nós, como Igreja, devemos ter os cuidados para também não sermos vítimas.” Ele ainda destaca que “é preciso estudar, aprender e se atualizar, porque no mundo digital a atualização é constante”.

Texto e Fotos: Izamara Muniz, acadêmica da PUC Goiás, sob orientação da professora Déborah Borges | Fotos: Rudger Remigio 

Você pode gostar