Home Notícias Igreja em preparação ao 11º Mutirão Brasileiro de Comunicação 2019

Igreja em preparação ao 11º Mutirão Brasileiro de Comunicação 2019

por Marcus Tullius

Muticom é considerado por Dom Levi “um divisor de águas para a Pastoral da Comunicação em nossa Arquidiocese”

Palestras, mesa redonda, plenária, oficinas, Santa Missa. O dia 1º de setembro ficará marcado para sempre na memória de todos os agentes da Pastoral da Comunicação (Pascom) que participaram do Mutirão de Comunicação da Arquidiocese de Goiânia, em preparação ao 11º Mutirão Brasileiro de Comunicação 2019, que acontecerá no mesmo local, Centro Pastoral Dom Fernando (CPDF), nos dias 18 a 21 de julho.

A seguir, apresentamos os principais momentos do evento promovido pelo Vicariato para a Comunicação (Vicom), que teve como tema “Criatividade, eficácia e missão do leigo na comunicação da Igreja”, e reuniu 280 participantes, em sua maioria membros da Pascom das paróquias da Arquidiocese de Goiânia.

Cerimônia de abertura

O arcebispo de Goiânia, Dom Washington Cruz, abriu o evento às 8h, dando boas-vindas aos presentes. Ele comentou um dos documentos mais importantes sobre comunicação na Igreja, que é o decreto Inter Mirifica – sobre os meios de comunicação social, o segundo de 16 documentos publicados pelo Concílio Vaticano II. O arcebispo relacionou o evento realizado em Goiânia com o documento publicado em 1966. “Há mais de 50 anos, a Igreja já via de longe tudo aquilo que nós estamos realizando aqui, hoje. É preciso que nós, a Igreja, aprendamos a falar com o mundo. Nós, como Pascom, como comunicação eclesial, queremos comunicar ao povo a vida, a Palavra, os milagres, os gestos e a Doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo”, declarou.

CONFERÊNCIA

A Pastoral da Comunicação na Igreja do Brasil

A essência da conferência proferida pelo irmão Diego Joaquim, jornalista e coordenador da Pastoral da Comunicação (Pascom), no Regional Centro-Oeste da CNBB (Goiás e Distrito Federal), foi que “a ótica da comunicação perpassa toda a ação evangelizadora da Igreja”. Isso quer dizer que a vocação da pastoral vai além de produzir conteúdo para os meios de comunicação (jornais, boletins, sites, redes sociais). “A Pascom é um eixo transversal de todas as pastorais da Igreja. Não é um fim em si mesma, não comunica para si, mas articula na colaboração das relações comunitárias, promove o diálogo e comunhão e capacita os agentes das pastorais na área da comunicação”, afirmou. Ainda segundo o religioso, é papel da pastoral favorecer o diálogo da Igreja com os meios e desenvolver formação nas paróquias. Os seus eixos são: formação, articulação, produção e espiritualidade. “Sendo assim, não podemos nos ater somente à produção, pois a Pascom é muito mais ampla”.

 CONFERÊNCIA

A missão do comunicador católico frente aos desafios das novas tecnologias

“Usar as novas tecnologias para evangelizar é muito importante, mas, mais do que isso, é preciso ir além e fazer uma comunicação refletindo a prática”, destacou em sua conferência, o mestre em Comunicação, prof. Paulo Giraldi. Ter meios de comunicação não resolve a evangelização. A técnica não é o fim da evangelização e o nosso desafio como Pastoral da Comunicação não é apenas aprender a técnica, mas testemunhar com a própria vida a pessoa de Jesus Cristo. “O testemunho vivenciado é que garante a evangelização”. Em seguida, ele fez alguns questionamentos aos participantes do evento: Grupos no whatsapp são para fofoca ou evangelização? O que é evangelizar por meio das tecnologias? Como as tecnologias podem nos fazer pessoas melhores? “A técnica é necessária para melhorar a humanidade. Se não for para isso, vira apenas vício perigoso”, afirmou. Ao citar o papa emérito Bento XVI, Giraldi disse que comunicar e evangelizar pelos meios digitais não é só inserir conteúdo religioso, mas testemunhar, com coerência, a própria vida e nossa experiência de encontro com Jesus Cristo.

 CONFERÊNCIA

Planejamento técnico e consciência pastoral

Planejar a comunicação na Igreja, conforme Patrícia Luz, secretária nacional da Pastoral da Comunicação, é ter consciência da necessidade de viabilizar os fluxos de informação e otimizar as relações entre a organização e seus vários públicos. A conferencista também explicou que, ao produzir, a Pascom precisa envolver o público, fazer junto e observar a visibilidade daquele trabalho. “Planejar a comunicação com consciência pastoral pressupõe saber quem está ao redor para poder desenvolver uma comunicação interna e externa”. Luz também disse que a pastoral tem o papel de aproximar e melhorar as relações, pensar o posicionamento da instituição diante dos seus públicos e promover a integração. O planejamento de comunicação requer ainda alguns passos, conforme a conferencista: “analisar a realidade, tomar decisão, criar estratégias, desenvolver o plano. No mínimo precisamos de seis meses para preparar o planejamento estratégico”, explicou.

 

PLENÁRIA

Prof. Paulo Giraldi e Patrícia Luz conduziram a plenária do Muticom Goiânia. Ele afirmou que se relacionar é sentir o que o outro é. Já Patrícia lembrou que não é a tecnologia que nos afasta, mas nosso próprio comportamento. Em suas falas, os dois concordaram que é preciso ter muito cuidado em não direcionar a atuação da Pascom apenas na dinâmica da produção de conteúdo. “Isso acontece muito, até mesmo em nossos encontros de formação. Focamos muito em produzir. Os eixos articulação e espiritualidade ficam de lado”, pontuou Patrícia. Paulo, por sua vez, deu algumas orientações sobre o uso das novas tecnologias: “Nas redes, precisamos ser quem de fato somos. O cristão não deve criar personagens, se envaidecer na ambiência digital, pois nesse espaço há uma linha tênue para mascarar, manipular. Para evangelizar, precisamos levar uma mensagem simples, efetiva e leve e ter cuidado para não sufocar em vez de evangelizar”. Paulo ainda elogiou a temática escolhida para o Muticom Goiânia. “Parabenizo a Arquidiocese de Goiânia por escolher o tema criatividade. Sem dúvida, só evangelizamos se pegamos o caminho da inovação, o diferente, aquilo que atrai”.

 WORKSHOPS

  • Design gráfico e inovação

A maior parte do período da tarde foi reservada para as oficinas. Darlan dos Santos, da Agência Arcanjo, orientou a oficina sobre design gráfico e inovação, na qual ele apresentou o papel do designer e sua relação com a Igreja. Explicou técnicas que podem auxiliar na divulgação de conteúdo das paróquias e comunidades, como por exemplo, na escolha de fontes, cores e imagens para materiais impressos e para a internet. Darlan também explicou que é fundamental criar uma marca que tenha ligação com aquilo que representa. “A identidade visual é responsável por caracterizar as imagens dos eventos, seja  folder, uniforme, pasta e envelope e outros trabalhos criados pelo designer”, explicou.

  • Direção e produção de vídeos

Thiago Benetti, diretor executivo da produtora audiovisual Stone Entertainment, de Goiânia, abordou técnicas como as fases de produção de vídeos. A pré-produção, na visão dele, é a mais importante: “Se você tem conteúdo, tem tudo para produzir um vídeo interessante”. Benetti explicou que cada etapa é fundamental para avançar para a próxima e ressaltou que a ética é indispensável nesse tipo de trabalho.

  • Media Training

O workshop de Media Training foi ministrado por Talita Salgado, assessora de comunicação da Arquidiocese e por Camila Di Assis, mestre em Comunicação, especialista em Comunicação Estratégica com foco em Media Training. A explanação foi dividida em cases, dicas de postura e relacionamento com a imprensa, além de partilha e análise de situações expostas pelos participantes do workshop. Também foram destacadas questões como vestuário, linguagem, postura corporal e comportamento em redes sociais. Os participantes trouxeram experiências diversas e as palestrantes destacaram que o bom senso é o caminho para atender a realidade e a característica de cada comunidade.

 

  • Fotografia

Os 28 anos de experiência de Weslley Cruz, repórter fotográfico da PUC Goiás, foram compartilhados na oficina de fotografia do Muticom Goiânia. Em sua exposição, ele abordou temas relevantes como: O que buscar por meio da fotografia; composição da fotografia; melhores técnicas na hora de fotografar; detalhes da foto; postura do fotógrafo; entre outros assuntos. Conhecer o local onde serão produzidas fotografias é um passo importante para se conseguir um resultado satisfatório. Para ele, é importante se envolver no ambiente e conhecer o local onde serão tiradas fotos. Outro aspecto fundamental é a sensibilidade. “É preciso olhar para a fotografia com sensibilidade, disposto a buscar fotos que transmitam emoção”. Ao fotógrafo de paróquias, ele salientou que é importante também conhecer a história, espaço físico, as pastorais e movimentos, as atividades realizadas e, principalmente as pessoas que ali estão. “A oficina atualizou meus conhecimentos em fotografia e abriu um novo olhar para a comunicação evangelizadora”, afirmou a participante do workshop, Tainá Silva Santos.

  •  Conteúdo para redes sociais

Nesta oficina, Paulo Giraldi voltou a falar de criatividade. Ele disse que é necessário a Pascom contribuir para que as mesmas mensagens sejam transmitidas de forma diferente. “O criativo pega outro caminho”, defendeu ele. “Nossos conteúdos estão impactando? Quem é o nosso público? Se não sabemos responder a essas perguntas não conseguimos produzir, medir, colher resultados. Envolver a comunidade por meio das redes sociais digitais, disse ele, requer envolvê-la. Que tal fazer enquetes, lançar desafios, publicar conteúdo com hashtags. Tudo isso potencializa nossa comunicação”, explicou.

Mesa redonda

Ao fim dos workshops, a mesa redonda reuniu os conferencistas, que comentaram o conteúdo apresentado aos participantes. Ao tomar a palavra, o reitor da PUC Goiás, prof. Wolmir Amado, elogiou o Muticom Goiânia e disse que hoje estamos em novos tempos em que as tecnologias dão novas possibilidades de comunicação. O reitor também comentou o Ano Nacional do Laicato. Para ele, a liderança leiga é aquela que comunica com eficácia, uma vez que a Igreja é comunhão e participação.

Santa Missa de envio

O bispo auxiliar de Goiânia e referencial para a comunicação na Arquidiocese, Dom Levi Bonatto, presidiu a Santa Missa de envio dos agentes da Pascom às suas comunidades de origem. “Este Muticom é um divisor de águas para a Pastoral da Comunicação em nossa Arquidiocese. Procuramos trazer os melhores conferencistas e fazer uma preparação digna para esse grande evento que sediaremos em 2019”, afirmou. Ele também disse que a principal missão dessa pastoral é se orientar pelos seus quatro eixos: formação, articulação, produção e espiritualidade. Ressaltou que o eixo espiritualidade é o mais importante, porque integra os demais. “O comunicador comunica uma pessoa, uma mensagem sobrenatural. Ninguém dá o que não tem, por isso, um dos deveres dos agentes é cuidar da vida interior”. Ao fim da celebração, Dom Levi expressou, em nome de Dom Washington Cruz, a alegria da Arquidiocese em realizar o 1º Muticom Arquidiocesano e pediu as bênçãos de Deus, por intercessão de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira da Pascom.

Você pode gostar