Home Notícias Rádio a serviço da Pastoral é tema de trilha no 11º Muticom

Rádio a serviço da Pastoral é tema de trilha no 11º Muticom

por Marcus Tullius

A trilha sobre o tema “A rádio a serviço da Pastoral” foi realizada na tarde deste sábado, na sala Paulo VI, com a doutora em comunicação Ir. Helena Corazza como ministrante, na tarde do terceiro dia de eventos do 11º Muticom.

Helena iniciou a trilha ressaltando como o trabalho de evangelização é importante nas rádios e elogiou o trabalho feito pelas pastorais em todo o esqueleto de um estúdio de rádio. Segundo ela, o diferencial para que esse trabalho cresça é o modo de despertar a fé em seus ouvintes, seja nas músicas ou mesmos nos momentos religiosos explícitos.

Sobre as rádios nas comunidades, a palestrante abordou as programações e perfil de rádios católicas, mas o principal destaque estava no modo como uma emissora ou um radialista podem capturar da melhor forma a atenção dos seus ouvintes. Irmã Helena afirmou que é preciso tirar o foco da busca pela elevação no número de ouvintes e levá-lo para a qualidade de como essa mensagem é transmitida.

O modo de se comunicar com público vai além de uma boa apresentação de programa e deveria ser feito de uma forma mais leve, não de forma a impor o ouvinte a tal maneira de ouvir e agir, acredita ela. A religiosa ainda utilizou de sua experiência na Jovem Pan de São Paulo para dar um exemplo de quando participou da Sexta-feira Santa da rádio, quando abriu espaço para os ouvintes levarem seus questionamentos ao Padre presente na programação.

A professora finalizou a trilha abrindo espaço para os participantes fazerem perguntas que tinham sobre o tema e sobre as rádios. Um dos principais assuntos nas perguntas foi a programação musical e o limite onde essas músicas poderiam atrapalhar a transmissão da mensagem.

“A música é um complemento do que se quer dizer”, afirmou Corazza enaltecendo que a música deve ser um meio também de levar a mensagem que talvez não tenha sido transmitida de forma tão clara.

Texto: Ricardo Luís Gomes, acadêmico de jornalismo da PUC Goiás, sob orientação da professora Lara Guerreiro.

Você pode gostar