Home Notícias “Sem democracia não teríamos a liberdade de expressão”, destaca reitor da PUC Goiás

“Sem democracia não teríamos a liberdade de expressão”, destaca reitor da PUC Goiás

por Marcus Tullius

Em palestra ministrada na tarde desta sexta-feira (19), o reitor da PUC Goiás, professor Wolmir Amado, discutiu o tema: “Democracia: Qual o futuro?”. O palestrante ressaltou a importância de valorizar a democracia, para garantir direitos como a liberdade de expressão, de comunicação e de religião. “São lutas, esforços, vidas entregues pela democracia”, afirmou o professor.

O palestrante discorreu sobre o quadro histórico, o marco teórico e o futuro da democracia. Entre as principais temáticas estavam: a Igreja no Brasil e a democracia; a política na história do Brasil; mobilizações sociais na política brasileira; composição dos poderes da república e o futuro da democracia.

Para o padre Marcos Flávio Costa, da diocese de Limoeiro do Norte (CE), a palestra foi enriquecedora. “Os aspectos históricos colocados como plano de fundo ajudaram a dar uma ideia mais abrangente, contextualizando o que tem acontecido no nosso país, principalmente em relação ao processo democrático”, ressaltou.

O papel da Igreja ao discutir os direitos civis, demandas sociais e o desenvolvimento da democracia também foram tópicos da palestra valorizados pelo padre. “Os temas debatidos pela Igreja não são aleatórios e, na democracia, não necessariamente as coisas avançam, elas também regridem. Por isso, são importantes a vigilância e a
discussão”, alertou.

A temática atraiu o público e deixou a diarista Camila Nascimento muito satisfeita. “O tema é muito amplo e interessante, principalmente em um evento como este. Foi um tempo válido e proveitoso”, ressaltou.

O professor Wolmir Amado destacou ainda que o futuro da democracia é uma grande interrogação e existem hipóteses do que pode acontecer. Para ele, um grande desafio presente e para o futuro é o mundo digital, a manutenção do estado de direito, das liberdades democráticas e do estado laico.

Thaíza Melgaço, acadêmica da PUC Goiás, sob orientação da professora Déborah Borges | Fotos: Rudger Remigio

Você pode gostar